Seguidores

...

quarta-feira, 22 de julho de 2009

LEINECY DORNELES, CONSULESA DE RIO GRANDE PARABÉNS!



Leinecy Pereira Dorneles, primeira colunista convidada para esse novo espaço dos Poetas del Mundo, agora com a marca dos gaúchos, é Consulesa dos Poetas del Mundo da cidade de Rio Grande, a fundadora e 1a. Presidente da CASA DO POETA BRASILEIRO-Cassino, também Membro da Academia Rio-Grandina de Letras, Cadeira No. 15.



Fez recentemente aniversário, 20 de julho, e Poetas del Mundo Gaúcho deseja-lhe saúde e alegrias, a quem faz do ativismo cultural a sua vida.Fica a homenagem pelo incessante trabalho que realiza, levando a voz dos gaúchos, partilhando arte e poesia, por todos os cantos do mundo.
Ela é casada, tem o Curso de Pedagogia, habilitação em Orientação Educacional e Pós-graduada em Tecnologia da Educação. Poetisa, escritora e ativista cultural da cidade de Rio Grande.
Tem 4 livros publicados e participa de quase uma centena de antologias e coletâneas brasileiras e de diversas Associações Literárias no Brasil e exterior. Em 2008 lançou seu livro "Café Filosófico das Quatro", na Feira do Livro de Havana-Cuba e homenageada como Patrona da Feira do Livro da Universidade de Rio Grande. Suas poesias e seus livros receberam vários prêmios no País e pelo mundo.
Afirma, em seu perfil no orkut, que é
pessoa abençoada por DEUS, por ter uma família maravilhosa - filhos e seu neto - que considera os seus maiores tesouros.

Diz ainda, que trabalhou muito e conseguiu tudo o que sempre desejou e se considera uma pessoa feliz, realizada e "uma guerreira vencedora"!
E na intertextualidade cria seu bordão de sucesso: Vim, " FIZ" e venci.


Este é um dos poemas, bem ao modo da defesa do planeta e pela Paz:

POR FAVOR, SÓ QUERO LIVROS!

Não..Não quero presentes caros,
Quero apenas receber livros,
Para aprender a ler,
Para elevar o espírito,
Para lazer e divertimento,
Para adquirir conhecimento,
Para possuir mais cultura.

Que bom se todos os meninos,
Brancos, pretos e amarelos,
Pudessem ganhar um livro...
Para esquecer de cheirar cola,
Para amenizar o sofrimento
De não ter um lar perfeito,
Para enganar a barriga
Que reclama por comida,
Para aprender a ver o mundo
E a viver em sociedade
E ser igual a todo o mundo.

Mas como posso, meu senhor,
Ter direito a ter um livro?!
Se nem dinheiro eu tenho
Para comprar a minha comida.
Senão como, meu senhor,
Como posso aprender a ler?!
Mas só um pedido faria:
Senhor... POR FAVOR,
SÓ QUERO ganhar LIVROS.

Do Livro: "O REVOAR DAS GAIVOTAS"
I ANTOLOGIA POÉTICA DO CASSINO-RIO GRANDE
Editora Scortecci, SÃo Paulo, 1999.

E sem ser bairrista...só um pouqunho...


O GAÚCHO E SEU ESTADO

O gaúcho canta o seu estado
Sente a paixão no coração,
Quando chora a gaita e a viola
Ele canta o seu pago, com a alma
No terreno ou no galpão
Coloca amor, respeito e paixão
Com a mão no coração,
Pois o gaúcho ama o seu pago,
Valoriza a sua história,
Cultua as tradições
Pois o gaúcho é altaneiro,
Do meu Rio Grande do Sul.
O grande estado gigante,
Este estado muito amado,
Do gaúcho é o seu orgulho
E, eu gaúcha amo de paixão.



Alguns sites:

http://www.paralerepensar.com.br/leinecy_ogauchoeseuestado.htm
http://poemasaflordapele.ning.com/profile/LeinecyPereiraDorneles84

Nenhum comentário:

Postar um comentário