Seguidores

...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

ENTREVISTA DE DELASNIÉVE DÁSPET



Entrevista concedida pela Embaixadora para o Brasil e Sub-secretária das Américas do Movimento Poetas del Mundo, Delasniéve Dáspet, no dia 10 de agosto ao Blog Poetas del Mundo Gaúcho.

SP:
Estes cargos de Embaixadora e Sub-Secretária, o que realmente representam na prática ao Movimento Poetas del Mundo?

DD:
Na pratica representam muito trabalho.Para mim. Tenho que estar em sintonia com a poesia brasileira e americana. Das três américas. Bom para mim que procuro conhecer mais e interagir. Hoje conheço poetas dos quatros cantos do pais - e todos se transformam em amigos e parceiros. Vez ou outra o caldo entorna, isso quando ferimos sucetibilidades. O " corpo diplomático poético " deve colocar em funcionamento as nossas ações em prol da paz, pois pela situação do mundo, se faz necessário que tomemos partido nos conflitos que ameaçam a estabilidade e o equilibrio do planeta. Mas isso não é o importante. Porque os cargos são apenas honoríficos e podem deixar de ser a qualquer momento - ou por incoveniência da parte ou por decisão do detentor. O importante, como dizia, são os poetas-membros. São eles que constituem o centro nervoso do movimento, porque os poetas amam a vida, defendem e entregam o melhor de si por essa causa. A missão do poeta, de cada membro, é grandiosa, fundamental, pois a ele cabe levar a palavra - como uma chuva a irrigar terrenos áridos.

SP: O que é ser um Poeta del Mundo?

DD: É ser comprometido com as coisas do mundo, deste século. Deverá apoiar - em maior ou menor escala todas as iniciativas que forem feitas em defesa da humanidade, da paz no mundo, da autoderminação dos povos, da preservação do meio ambiente, dos direitos humanos e da justiça social.

SP:
Quais as ações efetivas do Poetas del Mundo no Brasil?

DD:
Após quase quatro anos de criação Poetas del Mundo começa a consolidar-se. Estamos em 119 paises e traduzidos para 18 idiomas. No Brasil, país continental que somos, as coisas demoram um pouco mais. Ressalto o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro - como os grandes espaços onde tudo caminha muito bem. Gosto da participação dos gaúchos -ressalto o Cônsul do Estado Nadir Silveira Dias - que sempre se faz presente nos atos e os demais cônsules que tem ativado e colocado Poetas del Mundo em movimento. Santa Catarina - ja realizou três encontros e parte agora para a realização do Congresso. Rio de Janeiro - andou parado - mas com a assunção do João Carlos Luz - as coisas movimentaram-se. Buzios estará realizando seu primeiro encontro ainda este mês. Em Minas Gerais e São Paulo - embora com maior contigente de associados ainda não se realizou nenhum evento de Poetas del Mundo.

SP:
O que vc recomenda a quem quer ser um poeta del mundo?

DD:
Acima de tudo humildade. Saber partilhar. Dizer SOMOS ao invés de SOU.


Obrigada Delasniéve Dáspet, parabéns pela sua luta e conte conosco aqui do Sul

Nenhum comentário:

Postar um comentário